domingo, 21 de março de 2010

Champagne, Blinis e Caviar.


Nome chiquérrimo!! Me lembra certa vez em que fui ao Londra, o bar do Hotel Fasano no Rio, e já perto das 4 da madrugada, cheia de cerveja na cabeça, eu e minha amiga ficamos ricas (modo de falar para quem bebe um pouco além da conta). E pedimos um Champagne com caviar.... Uns vinte minutos depois vejo uma tropa de garçons lindos vindo em nossa direção, com a bebida, taças de cristal, blinis, caviar e seus acompanhamentos... Gente, se fui pobre não me lembro!
Mas blinis são simplesmente mini panquecas, feitas para servir de base do caviar, como uma torradinha. Chique mesmo é o caviar, ovas do peixe conhecido como “esturjão”, encontrado nas águas geladas do hemisfério norte. No Brasil, só encontramos caviar em importadoras e lojas especializadas.Atualmente costuma-se chamar de caviar as ovas de outros peixes como salmão e arenque. Com relação ao esturjão você pode encontrar caviar vermelho e negro. O mais famoso é o caviar russo, por ser mais caro e, dizem, de melhor qualidade. Mas os iranianos também defendem os seus.Caviar de boa qualidade tem suas nuances e especificidades. Os grãos são sempre redondos e bem distintos uns dos outros e sem cheiro. Detalhe: Evite as colheres de prata que podem alterar o sabor do caviar. Prefira colheres de madrepérola ou ouro.
Os blinis Davidoff são os tradicionais, preparados para acompanhar caviar, junto com cebolas raladas, salsa e ovos cozidos bem picados. Há quem diga que a melhor bebida para servir nesse momento é o champagne, mas os russos bebem com vodka bem gelada. Falando em russos, um amigo meu foi pra lá há uns anos atrás e me perguntou o que eu queria. Claro, pedi que trouxesse caviar. Coitado, depois fiquei imaginando o trabalho para transportar isso em temperatura adequada. Enfim, quando ele chegou de volta me ligou dizendo que havia esquecido uma latinha de caviar Beluga no frigobar do hotel. Me diz, o que se faz com uma criatura dessa? Se esquece uma lata dessas por aí é capaz de esquecer a cabeça no travesseiro. Acabou que a primeira (e espero que não seja a última) chance que tive de provar essa iguaria foi pro beleleu.
Voltando ao Londra, fiquei curiosa para saber de onde vinha aquele caviar (o preço era bem salgadinho). E fiquei surpresa quando li que no Uruguay um empresário de pesca local fez negócio com russos e importou peixes (esturjão) para produzir caviar do tipo osetra da vertente "malossol”. E deu certo.
Pois bem, tem coisas que não tem preço. Apesar da conta ter sido alta, nunca mais vou esquecer daquela noite, mais pra lá do que pra cá, com uma taça de cristal cheia de champagne francês, caviar de esturjão, blinis e dando muitas gargalhadas.

Blinis Davidoff
(Tradicionais)

2 xicaras de farinha de trigo
2 colheres (chá)de fermento
1 colher (chá)de sal
1 xicara de leite
2 ovos, batidos
200 ml creme de leite fresco
1 limão (suco)
q.b. caviar

Misture o creme com o suco de limão e deixe descansar por 12 horas fóra da geladeira. Depois leve à geladeira por 1 hora. Separe.
Junte a farinha, o fermento e o sal. Acrescente os ovos e o leite e mexa até formar uma massa.
Unte uma frigideira teflon com o óleo e aqueça. Faça os blinis virando para dourar.
Coloque-os num prato, com 1 colherzinha do creme e decore com caviar.
Sirva a seguir.



Blinis de Castanha
(Versão brasileira, deliciosa)

2 limões
150 ml creme de leite fresco
1 echalote (cebolas pequeninas)
40 g. cebolinha francesa
150 g. farinha de trigo
3 ovos
8 g. fermento em pó
75 ml. leite
sal e pimenta
100 g. castanha de caju em pó

Mistura tudo e acrescenta a castanha de caju por último. Deixa a massa descansar por 1 hora na geladeira.
Aqueça uma frigideira de teflon e faça os blinis, virando com cuidado para assar dos dois lados.
Sirva com creme de leite fresco batido como chantilly, temperado com sal e um pouco de salsinha picada. E claro, caviar.
Você pode servir com cebola, ovos e salsinha bem picadinhos.
Ah, e não esqueça de manipular o caviar com uma colher de madrepérola ou ouro.

ARRASE !!!


Happy Baking!

2 comentários:

  1. Querida Claudinha!

    Amei seu blog, e o visito a todo instante! Que tal marcarmos um dia para nos jogarmos em uma esbornia com caviar e champa! Um grande beijo no seu coração e do seu lindo pimpolho!
    Paty Fontana

    ResponderExcluir
  2. esta do champagne e caviar, assim como a de champagne e ostras, me parece que seja só para juntar coisas caras, ma que como sensação gustativa não vale nada... o mineral típico do champagne junta-se ao mineral das ostras e do caviar e a sensação e forte demais, não esta equilibrada. Me parece que o vinho branco - de boa acidez e "sapido", para contrastar o gosto forte - e a melhor bebida para ostras. e também acho que os russos tem razão e que best of best para caviar e a vodka!
    ciao

    ResponderExcluir